Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Not quite sun, not quite the moon



Domingo, 09.06.13

Civilidade

A civilidade é absolutamente bela e atroz na separação. Não falo de birras, amuos, fogo-de-artifício e loiça em cacos pelo chão. Não falo de gritaria de meia-noite, mão na cara em estalo quente, braços empurrando corpos em concursos de ferro. É de duas pessoas derrotadas, porém lúcidas, já quase prontas para a vida, que a vitória não nos faz capazes de nada. Apartam-se dois pedaços de ossos, carne, sangue, as válvulas a pulsar nas veias, cada corpo num sofá. E a crueza, a clareza do quadro vivo, presépio em redenção, é a cena mais triste, a cena belíssima que ninguém pode contar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por T.


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



por Tânia Raposo


Pesquisar

Pesquisar no Blog