Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Not quite sun, not quite the moon



Sábado, 02.11.13

Procriar

— Devia ser muito chato o teu avô  disse Genaro. José Rui encolheu os ombros.
 Levou muitos segredos com ele. Todos somos assim. Quando eu era pequeno e ia confessar-me, tinha uma lista de coisas que nunca dizia ou dizia-as de outra maneira.
 O quê, por exemplo? Genaro fincou os cotovelos nos joelhos e esperou uma resposta. Ouviam-se as passadas dos inquilinos que voltavam para casa e, com o calor dum Outono tórrido, os cheiros tornavam-se mais nítidos. Cheiro de sovaco, de sopa requentada, de água podre da hortaliça. Era gente pobre, a tal gentalha que Charo abominava. Porque eram infelizes e se habituavam a isso.
 Por exemplo: eu correspondia aos olhares dos velhos. Eram olhares vazios como se pedissem esmola. Uma coisa que não tem nome e que nós chamamos desejo. Aos dez anos sabe-se mais disso do que quando somos homens, Estou a dizer estas coisas e estou a tremer. Há regiões específicas do cérebro que estão encarregadas das funções perdidas; a função de matar e a função de gozar o horror de que se é capaz.

Antes do Degelo, Agustina Bessa-Luís

Autoria e outros dados (tags, etc)

por T.



por Tânia Raposo


Pesquisar

Pesquisar no Blog